Osteopatia no Desporto

Osteopatia no Desporto

9 Março, 2016 0 Por Rafaela Gouveia

A osteopatia visa tratar o doente e não a doença

O que é a Osteopatia?

O seu campo de tratamento é muito amplo pois abrange todo o corpo humano podendo ajudar a tratar as doenças mais frequentes, nomeadamente ciáticas, lombalgias, cervicalgias, escolioses, hérnias discais e torcicolos, síndromes do túnel cárpico, tensões ou contraturas musculares.

Pode ajudar a resolver enxaquecas, problemas digestivos, insónias, problemas respiratórios ou outros. Não interessa ao osteopata apenas a eliminação do sintoma, ele procura sempre a causa do sintoma para poder eliminar o problema e curar o doente.

Em que consiste?
É uma disciplina terapêutica que se interessa pelo organismo humano e os seus movimentos, procurando desbloquear as restrições de mobilidade que possam existir nos músculos, esqueleto, articulações, mas também dos órgãos internos e da parte sacro-craniana (do crânio ao osso sacro, no fim da coluna). Age no tratamento de várias doenças mas também na sua prevenção, sem recurso a medicamentos ou cirurgia. A osteopatia vê o organismo humano como um todo, onde tudo está relacionado e pode influenciar outros sistemas: por exemplo, o sistema articular, através do sistema neurológico pode influenciar a parte visceral, dos órgãos internos. Através de técnicas manuais, o osteopata procura reequilibrar o organismo.

A Osteopatia e o Desporto

Função do Osteopata

Aplicada no tratamento de lesões desportivas ou executada no âmbito preventivo, a Osteopatia revela grande impacto não só em termos de regeneração dos tecidos lesados pelo aumento do aporte sanguíneo na área a tratar, como favorece o apareOsteopatia 3cimento de melhores resultados desportivos, consequência da optimização de uma maior disponibilidade de oxigénio e energia a nível muscular. Com os músculos bem tratados e com a estrutura óssea bem corrigida em termos simétricos, o risco de lesão não só é diminuído como a própria flexibilidade pode por estes mesmos processos beneficiar. Os músculos adquirem assim uma maior preparação para níveis superiores de exigências em termos de esforço físico e cargas solicitadas.

 Artigo redigido pelo Osteopata Nuno Reis

nuno-crop

         Nuno Reis – 962829762

          nfpr25@gmail.com