Diástase Abdominal. O que é? Como prevenir e tratar!

Diástase Abdominal. O que é? Como prevenir e tratar!

8 Março, 2016 7 Por Rafaela Gouveia

Nas minhas palestras e aulas, abordo sempre a temática da diástase abdominal, por ser uma condição bastante comum e por levantar bastantes dúvidas.

É comum a barriga no pós parto ficar flácida e com falta de força abdominal. Para recuperar a sua condição física deverá iniciar a prática desportiva , no caso do parto normal após 4 semanas e em cesariana após 6 semanas.

No pós parto, a análise da separação abdominal é fundamental para a escolha do melhor tratamento e cuidado. Procure um médico, um fisioterapeuta ou um professor de Educação física especializado, para analisar o seu grau de separação do abdominal.

Porque é que os abdominais se separam?
Anatomicamente o nosso recto abdominal é dividido por um tecido fibroso que se chama linha alba. Essa linha e separação vão aumentando de acordo com o tamanho da barriga, esforços em excesso, posição inadequadas, peso do bebé e peso da mãe.

Diástase

Origem da Imagem: Google

 

Devido a esse aumento gradual do tamanho da barriga e peso, esta pode inclusive romper.

A incidência  é de 37% em mulheres grávidas sendo a sua prevalência no 3º trimestre.

  • Como verificar a separação abdominal?

(1) Posiciona-se em decúbito dorsal com os membros inferiores flectidos com os pés no chão. Efectue uma flexão do tronco.

(2) Coloque os dedos na linha vertical do umbigo e verifique o espaçamento.

(3) Efectue na zona superior do umbigo e na inferior.

(4) Devemos analisar a separação do abdominal  ao nível de largura e comprimento.

(5) Se o espaçamento for de 1 dedo, poderá efectuar abdominais normais com o cuidado de colocar o umbigo sempre para dentro; Se em largura o espaçamento for de 2 dedos, deverá efectuar um cuidado específico no trabalho abdominal realizado (como no vídeo); se for de 3 ou mais, deverá ir a um fisioterapeuta para perceber a melhor estratégia em conjunto de tratamento.

  • Quanto tempo demoro a voltar a recuperar?Diástase abdominal

A recuperação é um processo completamente individual, contudo se a mamã for uma pessoa treinada, o processo será mais simples e menos demorado.

  • A diástase causa dor?

Normalmente a diástase pode causar dor de costas, glúteos, dor localizada e desconforto estético por não ter um bom reforço abdominal.

  • Que cuidados posso ter durante a gravidez?

Esta condição pode ser prevenida através de um controlo alimentar regrado; reforço abdominal durante todo o período gestacional;  evitar movimentos de flexão e torção do tronco.

  • Devo utilizar a cinta?

A utilização da cinta é importante logo após o parto, por uma questão de conforto, segurança e inclusive por causa do abdominal. Será importante, nesta questão seguir as indicações médicas, pois este conhecerá melhor o seu caso.

Contudo, durante a prática de exercício físico, a cinta não será aconselhada. Será necessário um esforço consciente por parte da mãe na activação do músculo abdominal para que este seja capaz de efectuar a contracção e relaxamento.

  • Que exercícios devo fazer para reduzir a diástase abdominal?

Não existe um exercício específico, mas sim um trabalho.

Devemos ter em consideração que em alguns casos “menos é mais”. Ou seja, ser cuidadoso nesta fase e bem orientado  é fundamental para que o trabalho seja eficazmente cumprido.

Aqui fica uma sugestão de alguns exercícios seguros para executar em casa.

Programa Grandes Manhãs – Porto Canal

 

https://www.youtube.com/watch?v=2So9boRHJ5Q